Portal Making Of

Jornalistas ou influenciadores?

Vítor Di Castro, Kenya Sade e Dandara Mariana (Fotos: Reprodução)

A desastrada experiência da Globo colocando influenciadores em vez de repórteres na transmissão do carnaval da Sapucaí não deve evitar mais experiências semelhantes. Ela, e outras emissoras, com o SBT, acham que o futuro é esse, mais influenciadores e menos jornalistas.

Ou seja, menos hard news e mais firulas. Será o entretenimento ocupando mais espaço, por uma questão de faturamento: os programadores entendem que os influenciadores podem agregar mais receita, trazendo seus clientes das publis.

O exemplo do carnaval que passou não foi positivo em vários aspectos, inclusive receita, que foi a menor do que a Globo já obteve em outros carnavais. A audiência também baixou, segundo os blogs especializados.

 

Quem?

Amauri Soares (Foto: Reprodução)

O autor da ideia dos influencers que atravessaram o samba não teria sido do boçal Boninho. Ao dizer que ele não estava “nem aí para as criticas”, ele estava livrando a barra do chefe dele, o verdadeiro autor, Amauri Soares .

A informação é do cronista especializado Daniel Castro.

Amauri foi diretor em São Paulo e depois em Nova York, antes de assumir plenos poderes no início do ano passado.

No comunicado de apresentaçao  pelo diretor-presidente Paulo Marinho, foi dito que ele teria muito a “contribuir naprodução de entretenimento para todas as plataformas da Globo”

Tudo indica que Amauri, também ex-marido de Patrícia Poeta, jogou fora a primeira experiência confundindo entretenimento com informação.

 

Vice-versa

Em muitas situações recentes, estão exigindo que jornalistas virem influencers, ou seja, busquem a audiência dos clicks. Como qualidade do conteúdo não importa tanto, alguns estão se perdendo nas divagações do dia-a-dia, como se a vida pessoal deles interessasse  aos outros.

 

Experiência

Somar experiência de um meio de comunicação a outro não é algo automático. O profissional tem que aprender  atuar no novo formato.

 

Visual

Foto: Reprodução/YouTube @CNNbrasil

Por enquanto discretamente se percebe que profissionais de vídeo estão usando harmonização facial e outros modismos de influencers.

Tainá Falcão, boa profissional da CNN, é exemplo. Tudo no rosto está moldado como uma influencer.

 

Bola fora

Foto: Reprodução/Instagram

O canal TNT teve que vir a público pedir desculpas e deletar um posto em que transfigurou as feiçoes do jogador Endrick, afinando lábios e nariz e embraquecendo a pele.

Foi antes de um jogo do Palmeiras pelo campeonato paulista.

Disse a emissora: “A TNT Sports reconhece que a publicação compartilhada em suas redes sociais, com edição do rosto do atleta Endrick, foi infeliz e lamentável. A TNT Sports errou ao não considerar os aspectos raciais envolvidos na edição e, Ve, por este motivo, a publicação foi prontamente deletada”.

A ideia original da TNT era mostrar que a versão “modificada” do jogador se tratava do “Endrick perfeito.”

Lamentável, mesmo

 

Entrevero

Foto: Reprodução/Avaí Play

Acho estranho que clubes de futebol mantenham “rádios” na internet para narrar suas partidas. É uma visão unilateral do futebol, como se não houvesse interesse no contraditorio.

Mas, já que existem, deveriam manter a atitude mais profissional possível.

Não foi o que aconteceu no “clássico”, quando os funcionário da rádio Avaí foram hostilizadas por alguns torcedores do Figueiren se – colocados estranhamente muito perto. E revidaram as agressões, jogando objetos nos torcedores e dizendo palavrões.

Vejam se não é tudo lamentável:

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

O legado Bonner

William Bonner se despediu de Porto Alegre, ontem, depois de dez dias apresentando o Jornal Nacional ao vivo da redação da RBS TV. Foi uma

Acima de toda a chuva

Nunca a estátua do Laçador, altivo, olhando firme para o horizonte, teve tanto significado como agora. Ele representa o gaúcho neste momento trágico, assolado pelas

SOS Rio Grande

Uma imensa onda de solidariedade se juntou aos gaúchos nos últimos dias com as chuvas e as cheias de vários rios – e com certeza

Meu celular, por favor

Acorda com o alarme do celular. Abre o X, ou Tik Tok, Instagram. Verifica o WhatsApp a procura das últimas mensagens. Se sobrar tempo, consulta

A chinelada de Gabeira na apresentadora

Os apresentadores da manhã na Globo News voltaram a agitar as redes sociais, depois que Daniela Lima foi retrucada por Fernando Gabeira na semana passada.

SBT cai na real de audiência

As mudanças na programação do SBT, promovidas em março pela filha de Sílvio Santos, Daniela Beyruti, derrubaram a audiência do canal em São Paulo, maior

CBN recupera liderança de audiência

Pesquisa Kantar Ibope divulgada hoje, 10, mostra que a CBN recuperou a audiência em jornalismo/esportes que havia perdido para a Jovem Pan. Nos números obtidos

A mídia de joelhos

Os tabloides britânicos, entre eles The Sun e Daily Mail, e dezenas de artistas e influenciadores mundo afora ficaram de joelhos, envergonhados depois do anúncio

A estreia do Tá na Hora do SBT

O SBT enfim estreou ontem, 18, os programas de final de tarde chamados “Tá na hora”, o nacional, com Marcão do Povo e Cristina Rocha,

O que indicam os números do Ibope

As rádios que fazem jornalismo em Florianópolis disputam minuto a minuto a liderança no Kantar Ibope, conforme publicado por este Portal no início da semana

CBN e o fator Roberto Alves

Roberto Alves, aos 83 anos, se prepara para uma justa merecida aposentadoria depois de uma longa e vitoriosa carreira no rádio e na tv. É

Making of se renova aos 16 anos

Entregamos hoje aos leitores o novo design do Portal Making Of, quando chegamos aos 16 anos de atividades no formato “informação e opinião”. A ideia

O sucesso da Raquel incomoda

Raquel Krähenbül, 41 anos, é correspondente da Globo em Washington desde 2006 e ocupa posição de destaque entre os jornalistas que cobrem a Casa Branca.

Jornalistas ou influenciadores?

A desastrada experiência da Globo colocando influenciadores em vez de repórteres na transmissão do carnaval da Sapucaí não deve evitar mais experiências semelhantes. Ela, e

Boninho, o boçal

A tonelada de críticas sobre a cobertura dos desfiles na Sapucaí fariam qualquer responsável da Globo revisar a fórmula de usar influencers em vez de

O carnaval Globeleza caiu do pedestal

A Globo trocou jornalistas por influencers durante as transmissão das duas noite na Marquês de Sapucaí e se deu mal. Recebeu uma enxurrada de críticas