23 C
fpolis
23.3 C
fpolis
quarta-feira, 31 janeiro, 2024

Oppenheimer, o homem do momento

Manhattan, a série (Foto: Reprodução/Divulgação)
Últimas notícias

Se Barbie é a mulher do momento, Oppenheimer é o cara ! O filme baseado na história de um dos personagens mais polêmicos do século XX, Julius Robert Oppenheimer, só não conseguiu bater a bilheteria da boneca loira, agora humanizada e feminista, que faturou cerca de oitocentos milhões de dólares. Mas, o longa de Christopher Nolan não fez feio e chegou à metade dessa dinheirama. “Oppenheimmer” segue o “pai da bomba atômica” desde sua fase de estudante, destaca sua liderança no projeto Manhattan à frente de uma equipe de cientistas, engenheiros e militares para criação da bomba, entre 13 de agosto de 1942 a 15 de agosto de 1947, bem como seus conflitos com os militares americanos após a explosão em Hiroshima e Nagasaki.

Oppenheimer é vivido na vida adulta por Cillian Murphy, conhecido como o Tommy Shelby da série “ Peaky Blinders”, ao lado de cinco atores vencedores do Oscar: Casey Affleck, Rami Malek, Matt Damon, Gary Oldman e Kenneth Branagh; e três indicados à premiação: Robert Downey Jr., Florence Pugh e Tom Conti. Alguém duvida que o filme de Nolan vai estar indicado em todas as categorias do Oscar em 2024?

O filme está em cartaz em várias salas de cinemas.

 

MANHATTAN – A série ( 2014)

Aproveito para trazer de volta essa subestimada série que também aborda o Projeto Manhattan. Misturando drama e suspense, ela volta à cena por causa do sucesso do filme. Aqui, Oppenheimer não é o protagonista, mas aparece em oito dos vinte e três episódios, interpretado por Daniel London. Em duas temporadas, a série é contada pelo olhar da equipe que corria contra o tempo para construção da bomba antes dos nazistas. A trama acompanha o polêmico líder de equipe, Frank Winter, baseado no real Seth Neddermeyer,  um cientista recrutado para trabalhar no projeto ultra secreto. Frank é acompanhado de sua esposa, Liza uma mulher cheia de mistérios e que deixou importante missão para trás para ficar confinada com o marido na nova cidade de Los Alamos. As mulheres dos outros membros do projeto nem sabem qual é o trabalho dos maridos. Tudo é mantido no máximo segredo para evitar a espionagem alemã.

Disponível na Prime Vídeo.

TRAILER:

________________________________________________________________________

Tesouros do acervo da HBO/HBO MAX

Além de “Manhattan”, outras séries antigas merecem ser descobertas. A HBO (Home Box Office), pertencente à poderosa Warner Bros., é um dos maiores canais de TV por assinatura do mundo. Durante muito tempo foi também produtora das melhores séries do mercado. Assim como a britânica BBC, a HBO era sinônimo de qualidade absoluta. Atualmente, acho que ela oscila entre séries ótimas e bem outras medíocres.

Busquei no acervo da HBO Max algumas produções que elevaram as séries televisivas ao padrão do bom cinema. Listei aquelas não tão conhecidas [e, juro, não estou fazendo publicidade para a plataforma, são ótimas mesmo]. Considero-as muito superiores à maioria das novas séries que andam por aí, inclusive da própria HBO (como as recentes decepções “O Ídolo” e “ Círculo Fechado”).

E.t.: Para quem estranhou que, desta vez,  não incluí a minha favorita de todos os tempos: sim, “Os Sopranos” também está no acervo.

 

The Knick é ambientada na virada do século e mostra como era a rotina do hospital Knickerbockher , Nova York. Dê graças a Deus de não ser paciente [ e cobaia] nos anos 1900. Clive Owen recebeu indicação ao Globo de Ouro 2015 pela atuação como o Dr. John W. Thackery, um cirurgião brilhante viciado em cocaína. Seu colega,Dr.Algernon , interpretado por Andre Holland, é um raro médico negro da época e precisa enfrentar toda a espécie de preconceitos para atuar. Para ele, é reservado o porão, onde atende negros e pobres. É uma série com imagens e conteúdo fortes, mas não apelativos, e a fotografia em preto e branco foi boa escolha. A direção de Steven Soderbergh torna tudo melhor.

 

The Deuce é, para mim, uma das séries mais subestimadas dos últimos anos.  Ela durou três temporadas, mas não recebeu a aclamação pública merecida. A trama mostra a ascensão da indústria pornográfica em Times Square, Nova York, entre 1970 e 1980. A prostituição de rua, os cafetões e a polícia corrupta são retratados com perfeição e num ambiente fielmente reproduzido em sua sujeira e desleixo ( depois virou zona nobre da cidade). Maggie Gyllenhaall, uma das minhas atrizes favoritas, vive uma prostituta autônoma que decide tornar-se diretora de filmes pornôs.  James Franco, que está longe de estar entre meus favoritos, faz muito bem o papel de dois irmãos gêmeos. A série caiu em desgraça depois das acusações contra Franco por assédio sexual a algumas mulheres.  Por isso , a terceira temporada de The Deuce foi tirada do horário nobre e deixou de ser renovada.

 

Treme acompanha um grupo de pessoas da Louisiana, tentando reconstruir suas vidas três meses após a passagem do Furacão Katrina. Enquanto a maioria dos ex-moradores de Nova Orleans foram para Baton Rouge ou Houston, muitos ficaram em Treme e estão na luta para sobrevier e superar o trauma. Entre músicos, donos de bares e chefs de cozinha, cada personagem tem uma história emocionante para contar. No elenco, alguns rostos conhecidos da série “The Wire”, criado por David Simon, o mesmo de “Treme”. Sobre a trilha sonora : para quem ama o blues, um prato cheio.

 

Big Love gira em torno de uma família mórmon fundamentalista formada por Bill Erickson, suas três esposas e nove filhos, divididos em três casas conjugadas. Ele, um pequeno empresário, luta para manter três casas e ainda tem conflito com os pais que lideram a comunidade de Juniper Creek, onde jovens mulheres são colocadas em um Livro do Prazer para serem escolhidos pelos “profetas”. Além disso, Bill precisa esconder da vizinhança que é polígamo, enquanto mantém a harmonia entre suas três esposas e sonha em seguir a carreira política. Essa mistura de drama e suspense é muito interessante. O elenco é super bom: Bill Paxton, Chloe Sevigny e Bruce Dern, entre outros. Um dos produtores de “ Amor Imenso” é Tom Hanks.

 

Magnífica 70 é, em minha opinião, uma das melhores séries brasileiras já produzidas para a TV fechada. Marcos Winter é Vicente, um censor da ditadura, que acaba obcecado pela atriz do filme “ A devassa da estudante”, interpretada por Simone Spoladore.  A trama é ambientada na Boca do Lixo, apelido da região do centro de São Paulo que concentrou produtoras das chamadas pornochanchadas, entre 1960 e 1980.  Vicente é casado com a filha de um general , vivido por Paulo César Pereio, e mesmo correndo riscos tenta burlar as regras do Departamento de Censura para a qual trabalha. A chefe da censura lembra a conhecida Dona Solange, personagem real da época da ditadura no Brasil. “Magnifica 70” é o nome da produtora. São três temporadas.

________________________________________________________________________

FILMES RECÉM CHEGADOS NAS PLATAFORMAS

Antes que eu me esqueça – direção: Tiago Arakilian  – 2018-Brasil – Netflix

Polidoro, um juiz aposentado de 80 anos,  vive sozinho e mal tem contato com o filho Paulo, um pianista fracassado. A outra filha, Bia, entra com uma ação para interditar o pai, então ele decide investir seu dinheiro numa boate de striptease em Copacabana. No meio do conflito, pai e filho se reaproximam. O elenco traz José de Abreu e  Danton Mello.

 

 

Klondike -A guerra na Ucrânia – direção: Marina Gorbake – 2022- Ucrânia/Turquia- Belas Artes a la carte

Em 2014, no momento em que começa a Guerra em Donbas, o casal de ucranianos Irka e Tolik vive na região da fronteira entre seu país e a Rússia. Ela está grávida, e se recusa a abandonar sua casa, mesmo quando seu vilarejo é tomado pelas forças armadas. Tudo fica ainda mais complicado quando um avião civil é abatido e cai na região.  O filme mostra o que antecede a invasão da Rússia à Ucrânia e o clima é de medo, dor e solidão.

 

 

Drácula – A história nunca contada – direção: Gare Shore – EUA- 2014- Lionsgate

A história escrita por Bram Stocker, em 1897, nunca para de render novas adaptações. Depois do excelente “ Drácula” de Francis F.Coppola, essa versão acompanha a rotina do príncipe de Transilvânia, Vlad Tepes que vive tranquilamente ao lado da esposa Mirena  e do filho Ingeras ,  enquanto tenta manter a paz entre seu reino e o do povo turco, liderado pelo sultão Mehmed . Mas quando ele se recusa a ceder mil garotos, incluindo seu filho, para serem treinados pelos turcos, Mehmed declara guerra. Sabendo que seus exércitos não são páreos para as forças adversárias, Vlad decide ir até o monstruoso Vampiro Mestre, que lhe concede temporariamente a força sobre-humana de uma criatura da noite, mas com o aviso de que permanecerá assim para sempre caso sacie sua sede por sangue. E aí, a gente sabe no que deu…

________________________________________________________________________

THE END

Avatar photo
Brígida Poli
Jornalista, cinéfila desde criancinha e maníaca por séries de TV desde "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, pois não consegue deixar o coração de lado na hora de avaliar um filme. Adora falar e escrever sobre o assunto e tenta chamar a atenção para as grandes obras cinematográficas que as novas gerações desconhecem. Concorda com o mestre Federico Fellini quando ele disse que "o cinema é um modo divino de contar a vida".
Mais notícias para você
Últimas notícias

Parque temático com aventura pré-histórica é sucesso de público em Florianópolis

Opções de lazer para as crianças se divertirem com segurança? É no Floripa Shopping! O Parque temático Jurassic Land...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }