19.3 C
fpolis
19.5 C
fpolis
sexta-feira, 27 maio, 2022

Quando o negócio é deixar você mais leve para a vida. Uma história de empreendedorismo e superação

Últimas notícias
Quando o negócio é deixar você mais leve para a vida. Uma história de empreendedorismo e superação
Michelle Machado, foto divulgação.

Presença frequente nas redes sociais, Michelle não perdeu a essência de “animadora” da época em que precisava fazer “bico” para pagar as contas, mas agora o foco não são as festas infantis, mas em convencer a criança que existe em cada um que as “guloseimas” devem ser deixadas para trás na busca de uma vida mais leve e saudável. Resgatar essa criança interior, tratar os hábitos alimentares com apoio de uma equipe multidisciplinar é o propósito desta fisioterapeuta Paulista. Michelle nasceu e passou a infância na comunidade de Vila Margarida (considerada na época uma das maiores favelas do Brasil), filha de pai manezinho e mãe santista, veio para Florianópolis com a família quando os pais se aposentaram. Ela tinha 17 anos e trouxe na bagagem o sonho de ser fisioterapeuta.

Nascida em uma família humilde, Michelle conta que passou muita dificuldade para realizar o sonho de estudar fisioterapia, pois foi aprovada numa faculdade privada. O primeiro jaleco foi um presente dos amigos de turma, porque ela não tinha dinheiro para comprar um e sem o jaleco não poderia participar das aulas de anatomia. Mesmo tendo bolsa parcial e complemento do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) para pagar as mensalidades, as despesas com o transporte e o material pesavam muito. Para equilibrar as coisas, ela colocou literalmente a mão na massa, conseguiu uma vaga num salão de beleza e começou a fazer massagem. Foram um período de muito trabalho, de muito aprendizado, mas também onde a simpatia da jovem estudante de fisioterapia ganhou clientes e fez novas amizades.

Com o diploma na mão, ela sentia que precisava decolar, pois a veia empreendedora já pulsava naquela jovem cheia de sonhos, mas de vida difícil e muitas batalhas diárias. Michelle passou a ocupar uma pequena sala e parte da renda suada e curta era destinada ao pagamento do aluguel, mesmo assim não era o negócio o que mais importava, mas cuidar das pessoas. Ela conta que uma cliente gastou todas as economias com uma lipoaspiração, mas não tinha dinheiro para continuar fazendo a drenagem linfática, procedimento importante para a recuperação dos tecidos. Nesse momento a voz da profissional falou mais alto do que a “mulher de negócios” e ela disse para a cliente: “Não! Você está com fibrose e eu não vou deixar você assim. Ela falou ‘Mi eu não tenho dinheiro para te pagar’ e eu disse: pode deixar Deus vai pagar em dobro, eu brinquei com ela”.

Mal sabia ela que, de certa forma, era a providência divina chegando por meio das mãos daquela cliente, uma estudante de design gráfico que, em troca da gentileza de receber um tratamento gratuito, criou um blog para Michelle falar sobre o trabalho que desenvolvia naquela pequena sala. Ironia, pois ela não tinha sequer um computador. Mas quem vê a solução nas dificuldades, isso não seria um problema e logo arrumou o computador e o blog começou a fazer sucesso e, por meio dele, novos clientes chegavam a todo instante.

Foram oito anos de trabalho árduo, foi quando surgiu a ideia de alugar mais uma sala e compartilhar alguns clientes com outra colega de profissão. Porém isso também não foi suficiente, pois rapidamente as duas profissionais ficaram com as agendas lotadas. Michelle conta que neste período sobrava um dinheirinho, então foi possível fazer outra mudança, agora para uma sala muito maior e mais uma profissional “contratada”, mas com receio do investimento não prosperar ela continuou na antiga sala que era anexa a uma clínica e lhe trazia certa segurança.

O negócio prosperou mais um pouco e ela finalmente conseguiu alugar uma casa, mas o dinheiro não foi suficiente para abrir todos os espaços. Ela conta que conseguiu montar a recepção e mais duas salas e, aos poucos, foi montando os espaços e abrindo uma porta de cada vez.  Depois de dois anos com os espaços adaptados, todas as portas estavam abertas. Naquele momento Michelle já dizia que “o propósito era ajudar as pessoas”, mas sentia que ainda faltava alguma coisa. Foi quando veio um ano difícil, época em que ela perdeu um bebê e teve um forte abalo emocional que a fez engordar. Nesse momento ela parou e disse “eu preciso dar um novo norte para minha vida, mas antes desse norte eu preciso emagrecer”. Mais do que determinação era a vida colocando nas mãos da Michelle o propósito que ela tanto buscava. Ela emagreceu e se empoderou com o processo, sentiu que poderia ajudar as pessoas da mesma maneira que foi ajudada. Essa virada de chave, fez surgir da Michele fisioterapeuta que estava sempre com a mão na massa, a Michelle consultora de emagrecimento (como ela se autodenomina) e empreendedora, que hoje tem uma sede própria e faz a gestão de uma equipe multidisciplinar engajada em transformar a vida das pessoas.

Uma equipe que tem “sangue no olho” e a convicção de está “salvando vidas”, pois como o foco na perda de peso e no emagrecimento, elas conseguem resgatar a saúde e a autoestima de quem chega na clínica com as “dores do mundo” em que vive e que as levaram ao sobrepeso. A equipe sabe que as clientes vão sair de lá leves, não apenas pela redução de peso ou qualquer ganho estético, mas por  terem se reencontrado com a autoestima perdida pelos dissabores da vida ou simplesmente pela tentação dos saberes postos à mesa.

Do processo de emagrecimento da Michelle, surgiu um propósito de vida e um novo negócio, um programa de emagrecimento totalmente natural. Uma das primeiras perguntas que você escuta quando entra na clínica é: quantos quilos você gostaria de emagrecer? E a partir dali uma equipe vai te ajudar a perder pelo menos um quilo por semana até o seu objetivo final. O processo não é mágico, mas é eficiente e te faz optar diariamente por aquilo que vai te fazer bem e te ensina que ao alimentar o corpo de forma saudável você vai alimentar também a alma. Segundo a Michelle “tudo que você escreve acontece”, então ao encontrar o seu propósito de vida e o negócio que sustenta esse ideal ela também tem ajudado muitas pessoas a escreverem um novo capítulo em suas vidas. Ela tem convicção e afirma que “se ela conseguiu você também consegue”.

Janine Alves
Graduada em Economia e doutora em Gestão do Conhecimento, faz parte do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Conhecimento, Aprendizagem e Memória Organizacional (Interdisciplinary research group on knowledge, learning and organizational memory), núcleo de excelência em pesquisa científica e tecnológica, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC/UFSC). Trabalhou como: professora da UFSC e Univali, colunista de economia do Grupo RIC Record (Jornal Notícias do Dia e Ric Record TV) e analista de economia na RBS - TV/ NSC - Diário Catarinense, Consultora de Economia Internacional para a CIP Cosultores – Espanha, Diretora do Escritório do Governo da Galicia/Espanha no Brasil, Diretora de Integração Internacional e Consultora de Economia do Governo de Santa Catarina (Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Assuntos Internacionais), etc.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Colombo enfrenta adversários dentro do PSD

Pelo menos três personalidades do cenário eleitoral catarinense, pré-candidatos assumidos, já receberam sinalizações do deputado Julio Garcia e de...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }