13.8 C
fpolis
13.8 C
fpolis
sexta-feira, 20 maio, 2022

Lucro; critérios; gastos; magia e a festa de Rodrygo

Reprodução/Web
Últimas notícias

1 – A LIBRA – Liga Brasileira de Futebol

Bragantino, Corinthians, Flamengo, Palmeiras, Santos e São Paulo foram os seis clubes que assinaram a criação da LIBRA – Liga do Futebol Brasileiro. Cruzeiro e a Ponte Preta também entraram. A maioria de clubes rejeitou a redução de 50; 25 e 25% para 40; 30 e 30% na divisão da riqueza do futebol brasileiro das series A e B, que perderão 10% do bolo total. O Avaí quer que prevaleça os 50% de divisão igual a todos os participantes da Série A; 25% pela colocação final no campeonato e os 25% restante[i]. A LIBRA depende da Cadajas Sport Kapital (CSK), uma empresa com suporte do banco BTG Pactual, que fará um investimento de US$ 1 bilhão.

 

2 – Como irá funcionar para oito clubes?

Quatro irão cair para a Segunda Divisão e os outros quatros cairão para a Terceira. Como irão saber quem sobe e quem cai? Este ano, Cruzeiro, Grêmio, Vasco, Ponte Preta, Guarani e Bahia estão na B e, receberiam, junto com os 20 clubes, 15% de todo o faturamento do futebol brasileiro e os clubes da Série A; 85%. Tente entender.

 

3 – Uma liga e invenção nem tão moderna

Houve tempo que existiam as ligas de futebol em cada região no estado: Liga da Região Mineira; de Blumenau; de Joinville; da Região do Oeste; do Sul e do Vale. Os clubes de futebol começaram reunindo um grupo de amigos, uma associação; mais tarde um grupo de clubes formaram uma liga; as ligas a federação; as federações uma confederação e estas a FIFA. Não entendi porque querem fundar uma “liga de clubes”, já existe: a CBF.

 

4 – Como é fora do Brasil

Uma empresa privada como a Fórmula 1; NBA; Laliga; Premier, que compram os direitos de imagens de carros, clubes de futebol e de basquete e se comprometem a negociar a venda às emissoras de televisão abertas, por assinaturas e toda a mídia moderna. Não são os clubes que administram as ligas lá fora, são executivos sem ligações com os clubes.

 

5 – Dirigentes que faliram clubes

No início, os clubes de futebol dependiam de um mecenas, de seus sócios, e quando os custos aumentaram, na era da profissionalização, os dirigentes fecharam os estádios, passaram a cobrar ingressos; aumentaram a capacidade dos estádios – alguns públicos e assim mesmo os custos foram aumentando. Inventaram as placas; os anúncios nas camisas; cobraram das televisões; dos fornecedores de material; das vendas internacionais e falidos apelam para a LIBRA. Os dirigentes não conseguem controlar os gastos, estão sempre gastando mais. Nesta realidade que querem criar quem irá pagar as passagens; hospedagem; recepção nos aeroportos? A última vez que ficou por conta deles, os hotéis fecharam as portas aos clubes de tanto que receberam chegues sem fundos. Os dirigentes de clubes não sabem administrar as riquezas que o futebol produz.

 

6 – Por falar nisso…

As contas e o balanço do Avaí de 2021 não foram aprovados pelo Conselho Fiscal, pela segunda vez. O balanço de 2020 ainda está em aberto. O presidente Francisco Battistotti é responsável e terá que encontrar uma saída de como irá pagar os gastos em excesso. Esta é uma decisão singular no Brasil: responsabilizar o presidente pelos gastos além do orçamento. Imagine Cruzeiro e Atlético MG que devem 1 bilhão?

 

7 – Novidade no Figueirense

Reprodução

David Kunz, com 18 anos, formado na base estava emprestado ao Red Bull SP e voltou para ser testado no time titular na Série C, em um Figueirense que chegou ao fundo do poço e tem que decidir se fica lá ou se descobre como subir. A presença de David está sendo contestada pelos provincianos que não aceitam jogadores formados no clube. Se David não tiver oportunidade na Série C, para que serve Categoria de Base?

 

8 – Jogos dos brasileiros

Nas séries A, B e C deste final de semana: sexta-feira dia 06 no estádio Augusto Bauer, Brusque x Chapecoense; domingo, às 15h, em Horizonte, no Ceará – Atlético Cearense x Figueirense; na segunda-feira, dia 09, às 20h na Ressacada – Avaí x Coritiba; ontem dia 04 o Criciúma empatou em 1 a 1 com o CSA em Maceió, nas Alagoas. E o jogo: Figueirense x Aparecidense no dia 15, será domingo às 11h, no Orlando Scarpelli.

 

9 – Hala Madrid, y nada más!

Reprodução

A frase é de Franz Beckenbauer: “Para ganhar a Champions é necessário ter uma grande equipe, um excelente treinador e ganhar ao Real Madrid”. O Manchester City, PSG e Chelsea que o digam. O Liverpool espera não ser varrido pelo vento branco da história do futebol na Europa. O cenário será longe do Estádio Santiago Bernabéu, porque a final entre Real Madrid x Liverpool será no dia 28 de maio, em Saint Denis, no Stade France, nos arredores de Paris. O clube espanhol tentará conquistar a 14ª Champions.

 

10 – Rodrygo a noite do sonho

Reprodução

Rodrygo entra na história do Real Madrid como o jogador que desatou uma das maiores loucuras de torcedores que se registrou no estádio Santiago Bernabéu nesta quarta-feira dia 04 de maio. Com os dois gols (aos 90 e 91m) evitou que o Real fosse desclassificado da Champions pelo Manchester City no tempo normal. Na prorrogação, Benzema marcou de pênalti e aumentou a festa de mais de 60.000 pessoas que permaneceram de pé nas cadeiras, durante toda a prorrogação, festejando com os jogadores em campo. O Santiago Bernabéu parecia um estádio turco.

 

11 – A Festa não termina

Reprodução

Na foto os jogadores do Real Madrid no passado: Fernando Hierro, Ronaldo e Figo, com Rafael Nadal e Carlo Ancelotti, em um jantar, comemorativo pela conquista do título da La liga 2022, na casa do doutor Ángel Martin que está na foto com a mão nas costas de Figo.

 

12 – Jürgen Klopp, tecnico

É o primeiro treinador, dirigindo um clube inglês, a chegar à final da Copa da Liga inglesa (Premier), a final da Copa FA (Federação da Inglaterra) e a final da Copa de Europa em uma mesma temporada (221/22).

 

13 – Passado

Viola Davis: “Você não pode mudar o que passou”!

 

FIM.

____________________________________

[i] Os cinco critérios para a divisão de 30% de 85% do faturamento da LIBRA para os clubes da Série A: média de público nos estádios, base de assinantes de cada clube nos pacotes de streaming (assinaturas) referentes ao campeonato, número de seguidores acumulados e engajamento nas cinco principais redes sociais, audiência na TV aberta e tamanho da torcida. A divisão seja no modelo 40% divididos igualmente, 30% por performance e 30% da receita nos critérios de engajamento. Os clubes da Série B ficarão com 15%. Faça as contas de quanto seriam 85% e 15% de 1 bilhão. Os clubes da A receberiam 850 milhões e a turma da B 150 milhões, que seriam divididos por 20 clubes em cada série.

Paulo Brito
Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Congresso ACAERT tem início neste domingo com palestra de Hamilton Mourão

O 18º Congresso Catarinense de Rádio e Televisão, que a Acaert - Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }