Agosto 14, 2021

MODERNIDADE E CACHAÇA

MODERNIDADE E CACHAÇA
Thiago Lima/Divulgação

Um concurso para promover e modernizar a cachaça catarinense. A ideia foi da sommelier Liz Vargas, que idealizou e coordenou um concurso cultural para promover a bebida e testar novas e modernas combinações de sabores. Bartenders foram provocados a criar ou fazer a releitura de drinques clássicos, mas sempre valorizando o destilado catarinense como ingrediente principal. O Campeonato Online Cachaça de SC recebeu 97 inscrições e contou com apoio da Associação Catarinense dos Produtores de Aguardente e Cachaça de Qualidade (Acapacq).

O Observatório da Gastronomia, plataforma que apoia e divulga a rede de gastronomia da Grande Florianópolis, ajudou a promover o concurso, e fez uma reportagem que mostra o trabalho dos cinco finalistas.

O vencedor foi o drink O Viajante (foto), que utilizou como base a cachaça Casa Petro, produzida em Balneário Piçarras e envelhecida em barris de jequitibá. Os demais ingredientes e a forma de preparo você confere nas redes sociais do Tiago Lima, que é barman do Entremares Sushi.

Liz diz que este foi o primeiro de uma série de eventos. “O #movimentocachaçasc está apenas começando e projetos para criar novas experiências de consumo com cachaça já estão em construção”.  

_____


HAJA LATA


Reprodução Mosquita Muerta/Bacardi/Martini

De olho na praticidade (e no público jovem e descolado) novos lançamentos de bebidas prontas para beber (RDT) acabam de chegar ao mercado. A Bacardi-Martini lançou o vermute Martini Fiero & Tonic em lata, além dos gins Bombay Bramble & Tonic e Bombay Sapphire & Tonic. As bebidas têm entre 4,5% e 6,5% de álcool e preços alinhados com um target mais jovem: de 2 a 3 Euros (o valor está em Euro porque, por enquanto, os produtos estão disponíveis apenas no mercado europeu).

Entre as vinícolas, quem também embarcou nessa tendência foi a argentina Mosquita Muerta, que colocou em latas os espumantes Extra Brut e Extra Brut Rosé. A intenção é facilitar o consumo, principalmente ao ar livre.


Sauza/Divulgação

Já a Sauza (marca da Beam Suntory) apresentou uma água com gás, saborizada com essência de fruta natural e “enriquecida” com tequila. O produto tem 5% de teor alcoólico. A ação faz parte de uma estratégia de ampliar ainda mais o portfólio da empresa, que já comprou uma marca de coquetéis pré-misturados, além de ter lançado outros produtos em lata como o seltzers Hornitos Tequila e Jim Beam Highballs.

_____


NOVIDADES NO MERCADO CERVEJEIRO


Daniela Cachin/Divulgação

Com passagens pela Heineken e Pepsi, Daniela Cachin (foto) acaba de ser anunciada como presidente da Future Beverages, divisão de produtos da Ambev dedicada a alcoólicos que não sejam cerveja. A unidade estreia com oito marcas, entre elas os vinhos Blasfemia, Dante Robino e Sommer; as mistas Beats e Isla; e a de hard seltzer Mike’s. No comunicado à imprensa a empresa diz que a missão da nova unidade de negócio é “imprimir um ritmo de inovação e criação de novas categorias, além de encantar novos consumidores e consumidoras que hoje ainda não são atendidos pelo portfólio da Ambev”.

Já FEMSA e Andina, duas engarrafadoras da Coca-Cola, acabam de adquirir a cerveja Therezópolis. O movimento faz parte da estratégia da Coca-Cola de completar o portfólio no Brasil, após a mudança de distribuição da Heineken. O comunicado para o mercado afirma que a transação está sujeita às condições habituais de aprovações e deverá ser concluída durante o terceiro trimestre de 2021. O valor do negócio não foi divulgado.


Anner/Divulgação

No Rio Grande do Sul, a cervejaria Anner começa na semana que vem a distribuição da cerveja Libertadora. A Red Ale tem 7,6% de teor alcoólico e é produzida pela Anner. A ideia é marcar os 15 anos da primeira Libertadores da América. O produto vai estar disponível também pela internet, na loja do clube. Segundo o departamento de marketing, outros produtos devem ser lançados ao longo do ano para marcar outros feitos do clube.

_____

SOB A LUZ DA LUA


Hendrick´s/Divulgação

Por falar em lançamentos, a Hendrick’s apresentou uma edição limitada, criada pela destiladora Lesley Gracie. O Hendrick´s Lunar (que sucede o Hendrick´s Floral, lançado na metade de 2019) foi idealizado – veja só – “através de um processo influenciado pela luz celestial lunar”. Claro que há uma boa dose de marketing no lançamento, mas o fato é que a senhora Gracie é conhecida por praticar jardinagem durante a noite e cuidar das plantas sob a luz da lua.

“Há um aroma rico a flores perfumadas à noite e, ao fundo, podemos quase perceber a explosão refrescante de frutas cítricas. Como eu disse, é uma sensação. Há algo mágico sobre o céu à noite e sobre a partilha dessa experiência com aqueles que nos são mais próximos, e este gin envolve essa sensação num copo”, descreve a destiladora.

O rótulo manteve algumas características que lembram um tradicional Hendrick´s, mas com um tom azulado – bem característico de uma noite de luar. Por enquanto o produto é encontrado apenas no mercado inglês.

Tags:
vinhos cervejas cerveja artesanal drinks destilados whiskey gastronomia portal makingof
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Jefferson Douglas da Silva

Jefferson Douglas da Silva

Jornalista com especialização em Gestão de Marcas, atuou por mais de 25 anos em jornais e emissoras de televisão de Chapecó, Blumenau, Joinville e Florianópolis. Foi repórter, editor, apresentador e gestor de equipes de TV, entre elas a chefia de redação da RBS TV. Tem experiência em assessoria de comunicação e relações públicas nas áreas governamental e privada. Conhece em detalhes a rotina de cantinas que produzem vinho colonial no Oeste do estado e alambiques do Vale do Itajaí. Fez cursos de coquetelaria (Senac) e produção artesanal de cerveja (Escola Superior de Cerveja e Malte). Apaixonado por vinhos, estuda o assunto desde 2001.

Comentários

Onze 12

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!