18.2 C
fpolis
18.5 C
fpolis
sábado, 25 junho, 2022

Peru de fora; Avaí joga hoje e seja cortês!

Últimas notícias

1 – Vale fugir do rebaixamento

E ficar em sétimo lugar para o Avaí, que tem o Fortaleza como adversário de hoje à noite, na Ressacada, às 19h, com transmissão de televisão por assinatura. Ao Fortaleza, a vitória não o irá tirar da última colocação. Rafael Vaz, recém-contratado, está em condições e não tenho dúvida que poderá entrar durante o jogo. Arthur Chaves deve estar sendo negociado com um clube de Portugal. Presume-se que Arthur, por ser jovem, o Porto – um entreposto de jogadores jovens para a Europa, pode ser o interessado no jogador do Avaí, porque o empresário Jorge Machado anda bem informado sobre jovens do Avaí.

2 – Curiosidade

De saber dessa compulsão do Flamengo em trazer jogadores do exterior, principalmente da Europa, porque Rio Pedro Braz, diretor do Benfica, de Lisboa, chegou ao Rio de Janeiro, para negociar com o time o retorno de Everton Cebolinha ao Brasil e que envolve o valor de 16 milhões de euros, que serão transferidos para Portugal. Cebolinha assinaria com o Flamengo por cinco anos, ele que surgiu no Grêmio, mas tem origem no Ceará.

3 – Contradição

O Flamengo que anuncia interesse em Cebolinha ainda não pagou a rescisão do contrato do treinador português Paulo Souza, demitido no inicio desta semana. O futebol vive uma vida de mentirinhas: tem dinheiro para contratar, mas não paga o que deve. O português pode levar o caso a FIFA e não esperar para ser contratado pelo Flamengo, outra vez.

4 – Cortesia e educação

Vou lembrar a agressão a torcedores do Joinville, em frente da Ressaca e, também, da briga entre torcedores do Coritiba e Palmeiras; a invasão de organizada no treino do Botafogo. A violência no futebol não deveria ser provocada por torcedores que se transformam em selvagens. Deveriam ser educados, gentis, gerando vantagens para os clubes, porque ser cortês é uma forma de generosidade e de amor. O futebol é um esporte que se fundamenta na fraternidade universal independente das diferenças de classe, etnias, sexos, nacionalidades, estados sócias e econômicos. Mas alguns torcedores não agem assim. Pergunto: para que usam o futebol como campanha de fraternidade, se os torcedores não são fraternos com seus dirigentes, jogadores e torcedores contrários?

5 – Usar as mãos

Será que não ensinam aos jovens, nas escolinhas, que a primeira proibição no futebol é que seja jogado sem o uso das mãos. Se pudessem usar as mãos, como usam, o nome do jogo, seria um football americano ou rugby. O jogador de futebol no Brasil, ainda não aprendeu que não se pode usar as mãos, e não se chuta o adversário? Só o goleiro pode pegar a bola com as mãos, dentro da área, desde que ela seja chutada pelo adversário.

6 – Jogar e não ficar parado

O Avaí deveria usar os 10 jogos da Copa Santa Catarina para revelar jogadores, usar um time jovem porque o resultados não implica em rebaixamento e perda de vaga a Copa do Brasil de 2023. Um torneio que serviria para revelar jogadores com 18 anos, porque o nível será baixo e o time do Figueirense é de terceira divisão, os outros de nível estadual como Carlos Renaux, Hercílio Luz, Joinville, Marcílio Dias e Nação. Agora time de futebol não precisa jogar, cronista não precisa de assunto e empregos em radio, jornal e televisões do interior de SC.

Reprodução

7 – A respeito: e a Copa?

Pelo raciocínio de um cronista da capital, a Copa do Mundo só deveria ser disputada pelos seleções de Brasil, Argentina, Alemanha e Itália. As outras 28 seleções não deveriam participar por serem fracas. Há pessoas que nunca ouviram falar em intercâmbio de conhecimentos técnicos. Imagine se considera os jogos de seleções fracos, mas comenta em jornais, rádios e televisões na Capital de Santa Catarina, jogos do estadual e da Terceira Divisão, exigindo habilidade e qualidade dos times como devem ser e como devem jogar. A geração de empregos nas cidades nos jornais, rádios e canais de televisão pouco importa. É como ficar comentando o futebol jogado no Rio de Janeiro, porque Avaí e Figueirense não se comparam com o Flamengo.

8 – Reforços

Chegou mais um jogador para o Avaí e anunciado como reforço. No último jogo os reforços que ficam no banco entraram e reforçaram o time do Avaí no jogo contra o Botafogo? Jogador que nem participa de coletivos é considerado reforço e os jovens? Bem o jovens nunca estão prontos.

9 – Torcidas virtuais e selvagens

Que se dizem organizadas, nos outros países são chamadas de ultras, barra brava, hooligans. Parem de fazer campanhas de solidariedade para grupos de minorias ou que se revelam. Use de cortesia com o outro. E fique sabendo que para a policia civil ser contra o torcedor de outro clube e agredi-lo não é crime de injúria, preconceitos e liberdade. O que é então? Agora querem torcida única nos estádios, daqui a pouco por tanta presunção de racismo entre os jogadores, o jogo será de uma único time e o jogo será virtual.

10 – Quando foi

A última vez que o Botafogo foi campeão no Brasil? Na Série B em 2021, e estadual no Rio de Janeiro, campeão carioca em 2018. Como é que posso chamar de time grande se está indo outra vez para a segunda divisão?

11 – Mundial no Catar e o Peru fora

A seleção peruana de futebol disputou o Mundial de 1930, no Uruguai; depois foi desclassificada para o Mundial de 58 na Suécia em dois jogos contra o Brasil. O primeiro terminou em 1 a 1, jogado em Lima e no Maracanã, lotado, terminou 1 a 0, gol aos 11 minutos, de “folha seca” de Didi, festejado no país inteiro. Em 70, com o mesmo Didi de treinador, os peruanos enfrentaram os brasileiros em Guadalajara, no México. Veja aqui. Clodoaldo fez uma jogada quem nem Pelé fez: gols de Jairzinho, Rivellino e Tostão (2). Em 1978 na Argentina, jogando em Rosário, perderam para a Argentina por 6 x 0 , um jogo histórico e controverso realizado em 21 de junho de 1978, no Estádio Gigante de Arroyito. Você já esteve em Rosário? Já jogou lá? Nunca acreditei e não vou acreditar que a seleção do Peru se vendeu para os argentinos. Os argentinos tinham em time e os brasileiros de Claudio Coutinho fizeram só três gols a um contra a Polônia, poderiam ter feito seis. Imagine o contrário: o Brasil enfrentando o Peru, na Vila Belmiro em Santos e precisando fazer cinco gols. Como os brasileiros jogariam? Ah, o time da Polônia, até hoje é superior a qualquer time, que se forme no Peru. Pense, enquanto assiste Brasil 3, Polônia 0:

FIM

Paulo Brito
Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Primeiro livro sobre dança contemporânea voltado para crianças em SC

Não é possível medir com exatidão os resultados de um projeto cultural porque há sempre uma imensidão entre os...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }