Portal Making Of

Duca Leindecker traz a Florianópolis o show “PEDIDOS”, com renda para os músicos atingidos pelas enchentes no RS.

Foto: Guilherme Moura

Nesse show exclusivo, Duca Leindecker faz uma apresentação verdadeiramente intimista no estilo “banquinho e violão”, inspirado no tempo em que iniciou sua carreira em Porto Alegre. O repertório traz pedidos que são atendidos semanalmente pelo instagram e feitos na hora do show, além de músicas que influenciaram o início de sua trajetória. “Foi em 1983, aos 13 anos de idade, num bar chamado Charllot, na 24 de Outubro, em Porto Alegre, que toquei meus primeiros acordes e fiz minhas primeiras interpretações. No repertório, muita bossa nova, música popular gaúcha e, raramente, algumas composições próprias ainda toscas. Nesse show, ‘PEDIDOS’, inspirado nos posts do instagram em que atendo pedidos dos internautas, resolvi voltar pra lá, pro barzinho perto da Lucas com 24 e , felizmente, atender pedidos de músicas já nem tão toscas assim”.

Duca Leindecker foi líder da banda Cidadão Quem com a qual gravou sete discos. Posteriormente formou, com Humberto Gessinger, o Pouca Vogal. No projeto gravaram dois discos e um DVD. Na carreira solo “Pedidos” é seu quinto disco.

Em Florianópolis, o show “PEDIDOS” será na próxima quinta-feira,  dia 23 de maio, no Teatro Ademir Rosa, no CIC – Centro Integrado de Cultura – às 21 horas. Os ingressos  estão à venda no diskingressos.com.br e com uma novidade: o  público interessado em interagir para conversar e fazer fotos, além de assistir a passagem de som, terá essa oportunidade única junto ao artista.

Além da renda dos ingressos, no dia do show o público poderá doar calçados, roupas e cobertores em bom estado para amenizar a situação do frio no RS. As doações serão recebidas na entrada do Teatro Ademir Rosa, independente do ingresso solidário que já prevê a doação.

______________

Formação teatral com Boi de Mamão para pessoas portadoras de deficiência. 
Foto: Divulgação

O projeto “Caravana Novos Brincantes do Boi de Mamão” realiza, entre os meses de maio e julho, laboratórios de prática teatral voltados a pessoas com deficiência ou vulnerabilidade social. As ações de formação, feitas a partir da tradição que envolve a cultura do folguedo do Boi de Mamão, serão realizadas em Florianópolis e em mais três cidades do sul catarinense.

O roteiro da caravana começará por Laguna hoje, 22 de maio, seguindo para Imbituba, Tubarão e Florianópolis até o mês de julho.

Segundo a idealizadora e coordenadora do projeto, a professora de Arte e produtora cultural Giselle Paes, a iniciativa tem como objetivo utilizar a linguagem teatral como instrumento de diálogo pedagógico para a transformação social e para a construção da cidadania.

“A nossa ideia é fomentar a manutenção e a difusão da cultura popular e promover o acesso de pessoas com deficiência e vulnerabilidade social ao aperfeiçoamento pessoal, teatral e artístico-cultural, tendo como fio condutor a dramaturgia, musicalidade, corporalidade e tradições que envolvem a cultura do Boi de Mamão. O objetivo é assegurar e promover o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais da pessoa com deficiência, visando a sua inclusão social, cidadania e acesso à cultura”, destaca Giselle.

Os laboratórios do “Caravana Novos Brincantes do Boi de Mamão” terão como público crianças, jovens e adultos com deficiências como cegueira, baixa visão, Síndrome de Down, intelectual, entre outras, além de pessoas em situação de vulnerabilidade social. As ações serão realizadas junto a instituições parceiras, selecionadas pela relevância de atuação no campo educacional junto a pessoas com deficiência.

______________

“Socorro! Meu pai é Argentino e de Direita” 

Foto: Divulgação

Depois do sucesso em São Paulo e em Caxias do Sul/RS, a peça  “Socorro! Meu pai é Argentino e de Direita” será apresentada no Teatro Ademir Rosa (CIC), em Florianópolis, nesta sexta-feira, dia 25 de maio, às 20h30. Solidária aos gaúchos que sofrem com as enchentes, a direção do espetáculo lançou uma campanha: todo o lucro das vendas dos ingressos realizadas até domingo (19) será revertido em doações ao povo do Rio Grande do Sul.

O diretor da peça, Pedro Casali, reforça a importância da solidariedade. “É um momento muito delicado e queremos ajudar os atingidos nesta catástrofe. O nosso convite é este: venha ajudar o próximo e se divertir conosco nesta comédia”.  Casali é filho de pai argentino e mãe brasileira. Quando ainda era jovem, seu pai o aconselhou a deixar a arte como hobby e investir em outra carreira e, assim, ele se formou em Publicidade e Propaganda, na Faculdade Belas Artes, em São Paulo. Anos depois, com a morte do pai, Casali usou a comédia como suporte para enfrentar o luto. De lá para cá, grande parte de suas obras teatrais envolvem os dois países Argentina e Brasil como enredo principal. Embora tenha apenas 37 anos, Casali já tem uma trajetória bem produtiva: é roteirista, diretor, ator, humorista, escritor, professor e preparador de elenco, inclusive do quadro “Acredite em Quem Quiser”, do Domingão com Hulk, na TV Globo.

“Socorro! Meu pai é Argentino e de Direita” aborda a política e as relações familiares de forma engraçada. Com diálogos rápidos e humor afiado, os atores Gustavo Segré, Gonçalo Segré e Bárbara Pochetto prometem fazer o público rir alto e se surpreender com reviravoltas inesperadas.  Segundo Gustavo, esta é uma peça para assistir em família ou com aquele amigo que tem opinião política diferente da sua. “Tenho certeza que vocês vão se identificar e darão muita risada com as ironias e piadas que contamos, tanto da esquerda quanto da direita”.  Os ingressos estão disponíveis no Sympla.

Diretor Pedro Casali

______________

Carola Ponto é o pseudônimo de Ana Carolina Teixeira Pinto, que é mestre e doutora em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e pós-doutora em Letras pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). Ela está lançando nesta quinta, 23 de maio,na Fundação Cultural BADESC o livro “Carola com Carolina” .

A publicação independente e que apresenta contos autoficcionais, será lançada a partir das 18h30, no Casarão que fica no Centro de Florianópolis.

Durante o evento de lançamento haverá apresentação musical no formato voz e violão com Cassiani Tasca e Rafaelo de Goes. Os músicos vão apresentar clássicos da MPB e internacionais dos anos 80 e 90. Professores da UFSC Daniela Bunn, Carmen Cecilia Rodríguez Almonacid e José Mariano participaram de uma roda de conversa sobre o livro.

“Me sinto honrada por ter sido contemplada pelo edital de lançamento de livro da Fundação Cultural BADESC. Lançar meu primeiro livro de contos neste espaço é como um retorno à casa, pois vivi toda minha juventude no Centro de Florianópolis, participava de toda a movimentação artística e cultural da cidade e muitos dos cenários de meus contos se passam aí no entorno do casarão”, compartilha Carola.

O livro de 96 páginas é formado por três seções, cada uma delas é iniciada com uma fotografia de uma época da vida da escritora. Na primeira, “O berço da escritura”, há um registro da Carola ainda bebê em pé no berço, na segunda seção, “Mundo no diminutivo”, é usada uma imagem da escritora na sacada do apartamento da família aos 20 anos de idade e na terceira, “Festa entre-línguas”, a foto é de uma mulher madura em uma viagem ao Canadá.

Carola Ponto. Foto: Divulgação

______________

Mostra no Instituto Collaço Paulo é indicada a prêmio de melhor exposição do Sul do País

Exposição “ETÉREA”. Foto: Joana Amarante

Pelo segundo ano consecutivo, o Instituto Collaço Paulo – Centro de Arte e Educação, instalado em Florianópolis (SC) desde 2022, está indicado pela Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) como finalista do Prêmio Destaques Regionais, destinado a cada uma das cinco regiões do Brasil – Norte, Sul, Nordeste, Centro-oeste e Sudeste. Na região Sul, a mostra ‘Etérea”, aberta com visitação gratuita até 29 de junho, concorre na categoria de melhor exposição de 2023.

Anualmente, a ABCA condecor críticos de arte, curadores, artistas visuais, pesquisadores, autores e instituições que realizaram no ano ações expressivas e passíveis de reconhecimento. Prestigiado, o cerimonial realizado em São Paulo reúne personalidades de diferentes partes do Brasil que prestam serviço em favor da valorização da cultura brasileira.

O Instituto Collaço Paulo conquistou em 2022 o prêmio de Destaque da Região Sul, outorgado pelo acervo, conservação e documentação histórica da Coleção Collaço Paulo, e o prêmio Gilda de Melo e Sousa, concedido à Francine Goudel, curadora-chefe, que garantiu para Santa Catarina o troféu voltado a críticos de arte, em começo de carreira, por sua produção ou engajamento em projetos inovadores de divulgação da arte.

______________

Exposição comemora os 170 anos da Biblioteca Pública de SC

Ao completar 170 anos, agora no dia 31 de maio de 2024, a Biblioteca Pública de Santa Catarina apresenta ao público uma linha do tempo na qual perpassa os principais momentos de sua rica história. A mostra “BPSC 170 Anos de História” fica aberta até o dia 30 de junho, no hall de entrada da instituição, localizada no centro de Florianópolis.

Nos painéis, é possível ver fotografias, documentos e notícias sobre fatos marcantes da história da mais antiga instituição cultural do Estado. Também há livros recebidos, que fazem parte das primeiras doações à BPSC, e documentos históricos pertencentes ao fundo arquivístico do Arquivo Público do Estado de Santa Catarina (APESC).

Além da exposição, uma programação especial foi organizada para comemorar os 170 anos da Biblioteca. As atividades ocorrerão  até  29 de maio na BPSC e também no Centro Integrado de Cultura (CIC). Confira a agenda completa.

______________

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) está com inscrições abertas até 28 de junho de 2024 para o concurso de aquisição de obras dos gêneros literatura, literatura infantojuvenil, biografia e história, publicadas em formato impresso ou digital, de autores catarinenses ou residentes há mais de dez anos em Santa Catarina, por meio da Comissão Catarinense do Livro (Cocali). Serão aceitas inscrições de obras publicadas a partir do ano de 2019. “Esse Edital não era realizado há seis anos. “Por esse motivo, estamos muito felizes em poder anunciar um concurso tão importante para a literatura catarinense. Além de motivar os escritores, este edital vai incrementar o acervo das bibliotecas públicas”, comenta o presidente da FCC, Rafael Nogueira.

Conforme o Edital, poderão participar autores/organizadores catarinenses ou residentes há mais de dez anos no Estado de Santa Catarina; editoras sediadas, estabelecidas e com atuação no Brasil, que possuam os direitos de distribuição de obras de autores/organizadores catarinenses ou residentes há mais de dez anos no Estado de Santa Catarina. Serão selecionadas 18 obras em suporte impresso, das quais serão adquiridos 100 exemplares, ao valor de R$ 50 a unidade. Além disso, serão selecionadas duas obras em suporte digital, das quais será adquirido o direito de distribuição gratuita por 12 meses, ao valor de R$ 5 mil cada obra.  Clique aqui para fazer a inscrição .

______________

Estou saindo alguns dias de férias. A coluna retorna no dia 12 de junho. Até lá!

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Vai pra Piri

Sabe aquele lugar que te convidam para viajar e que você pouco ou quase nada ouviu falar? Mas basta uma pesquisa rápida e surge de imediato o interesse de conhecer?

LADO B DA PESCARIA

Procurar um lugar não visitado para uma pescaria esportiva, contando com a sorte e bom humor. Assim tem sido boa parte da vida do casal Carlos Henrique Iotti e Anna Tscherdantzew.

25 ANOS DO FAM

Está chegando mais um Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM).

BELEZA LIMPA

Uma mulher radiante por natureza, com delicadeza nas atitudes e forte nos propósitos.

FABULA NA PANDEMIA

Estar no lugar certo no momento certo, quem já não leu ou ouviu essa frase.

O VOO DA ÁGUIA

Primeiro ele fez uma provocação sobre o amor, propondo que todo mundo manifeste sua forma de amar, do jeito que sente e por quem sente.