18.5 C
fpolis
19.1 C
fpolis
sábado, 28 maio, 2022

GORJETA MAIS CARA

Últimas notícias
GORJETA MAIS CARA
PEXEL/DIVULGAÇÃO

Se você costuma jantar fora, ou simplesmente tomar um drink num lugar bacana, preste atenção na trilha sonora. Se ela for empolgante é grande a possibilidade de você desembolsar mais na hora da gorjeta.

Um estudo realizado por pesquisadores austríacos estudou o comportamento de 277 grupos que jantaram em um restaurante de luxo de Inssbruck. Os consumidores que ouviram música ambiente neutra gastaram em média 100 Euros e deixaram 10% do valor em gorjeta. Já o grupo que ouviu músicas animadas e com letras empolgantes remunerou o garçom com um valor até 40% maior.

Outra constatação da pesquisa: consumidores mais velhos são mais afetados pelo clima animado, porque são menos expostos à música na vida cotidiana.

______________________

 

INOVAÇÃO BRAZUKA


PEXEL/DIVULGAÇÃO

O mercado de cerveja artesanal do Brasil anda bem na foto. Uma pesquisa realizada pela consultoria inglesa Mintel Food & Drink mostra que o país é o segundo em um ranking de lançamentos globais de cerveja artesanal. Segundo o levantamento, os Estados Unidos tiveram um desempenho pior que nos últimos anos, mas continuam no topo da lista com 17% dos lançamentos mundiais. O Brasil respondeu por 9% das novidades do ano passado e 0 Reino Unido, 8%.

Jonny Forsyth, diretor da Mintel, diz que a cerveja artesanal é vista hoje como um produto “premium”. E acredita que os consumidores estão dispostos a pagar mais por opções menores, mais artesanais, do que por aquelas que são produzidos em massa. “Para esses consumidores, a cerveja artesanal explora seu desejo de novas experiências com um aceno para o passado em busca de inspiração, oferecendo novos estilos de cerveja que eles nunca beberam antes”, explica.

O executivo explicou que o boom cervejeiro no Brasil se deve a demanda reprimida. Durante décadas o mercado foi monopolizado por grandes cervejarias que apresentaram poucas novidades ao consumidor. Segundo ele, um comportamento que se assemelha ao que foi vivenciado no mercado norte-americano nas décadas de 1980 e 1990. Outros dados da pesquisa mostram que 45% dos consumidores estão dispostos a pagar mais caro por um produto artesanal; e que o Reino Unido tem a maior concentração de cervejarias per capita do planeta.

______________________

 

AMARGOU

A retração na economia, a concorrência mais acirrada da Heinken e a preferência do consumidor por cervejas mais baratas (e com menos rentabilidade) afetaram o resultado da Ambev, líder no mercado de cervejas no Brasil. As ações da empresa caíram e o Ebitda do terceiro trimestre ficou 12% abaixo do projetado. Os dados completos estão no site da revista Exame.

______________________

 

ACOMPANHAMENTO CLÍNICO

Pesquisadores portugueses estão em busca de voluntários para participar de um estudo clínico sobre a relação da diabetes tipo 2 com o consumo de cerveja. A ideia é avaliar o efeito do consumo da bebida sem álcool no perfil metabólico e na flora intestinal de pessoas com a doença. O perfil dos candidatos e a forma de se candidatar, estão detalhadas no artigo do portal Observador. Este é o segundo estudo realizado pela equipe. Em março o mesmo grupo de pesquisadores portugueses começou um estudo para avalir o impacto do consumo moderado de cerveja com e sem álcool em indivíduos saudáveis.

______________________

 

PREMIADOS I


ABS-SP/DIVULGAÇÃO

O núcleo paulista da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-SP), uma das mais influentes do país, premiou essa semana os estabelecimentos e profissionais que se destacaram no ano. Os candidatos foram pré-selecionados por sócios da entidade e diretores da ABS-SP e reconhecidos na terça-feira (23). Carolina Oda, jurada do programa Mestre Cervejeiro Eisenbahn (Globo/Multishow), foi escolhida como a melhor sommelier de cervejas e o Apothek pelaa melhor carta de coquetéis. A lista completa dos premiados está no link da ABS-SP.

______________________

 

PREMIADOS II

Ainda falando em prêmio a cervejaria Bierbaum, de Treze Tilias foi eleita a melhor do país na primeira Copa Cerveja Brasil, realizada no último fim de semana em Brasília (DF). Santa Catarina foi o estado com o maior número de cervejarias premiadas. Sete no total: Schornstein (Pomerode), Blauer Berg (Timbó), Bierbaum (Treze Tilias), Birrificio Frisanco Viaggio (Anchieta), Lohn Bier (Lauro Muller), Al VFero (Nova Trento), e Haenschbier (Joinville).

A lista completa dos premiados está disponível no site da Abracerva – a promotora do evento.

Jefferson Douglas da Silva
Jornalista com especialização em Gestão de Marcas, tem mais de 30 anos de experiência em telejornalismo, comunicação corporativa e governamental. Estuda o setor de bebidas desde 1995, tendo formação em coquetelaria (Senac), produção de cerveja artesanal (Escola Superior de Cerveja e Malte) e produção de gin (Inovbev/Esalq). É sommelier de cachaças (Inovbev/Esalq), sommelier de gins (Inovbev/Esalq) e vem se aperfeiçoando no setor de vinhos e espumantes (Enocultura/WSet). Desde 2018 escreve no Portal Making Of sobre ações de marketing do setor de bebidas, curiosidades do mercado (local, nacional e mundial) além de inovações e tendências na área de alcoholic beverages.
Mais notícias para você
Últimas notícias

SBT transmite final da Champions League neste sábado

Dois dos maiores clubes do futebol mundial disputam a taça mais desejada da Europa neste sábado, 28, no Stade...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }